Países Baixos e Bélgica confirmam casos de reinfeção por Covid-19

Cientistas holandeses e belgas confirmaram, esta terça-feira, que também registraram um caso em cada um dos países de reinfeção por Covid-19.

O anuncio é feito um dia depois de ter sido anunciado aquele que seria o primeiro caso oficial de reinfecção e que se verificou num homem de 33 anos, natural de Hong Kong, que regressou à China após uma viagem a Espanha.

Nos Países Baixos, a virologista Marion Koopmans, assessora da Organização Mundial de Saúde (OMS), confirmou o caso de um paciente holandês, um idoso com um sistema imunológico “deteriorado”, que também contraiu a doença pela segunda-vez.

Neste caso, a especialista negou-se a explicar quais os sintomas apresentados pelo paciente, por considerar que é necessário que se registrem mais casos para poder haver uma comparação.

Na Bélgica, o virologista e conselheiro sanitário do governo Marc Van Ranst confirmou que uma cidadã belga, que já tinha vencido o novo coronavírus, sofreu uma recaída três meses após a primeira infecção.  Depois de analisar as amostras do vírus, os investigadores concluíram que se trata de duas estirpes diferentes do vírus.

Vale lembrar que recentemente surgiu o caso de um homem de Hong Kong, que inicialmente foi classificado um “portador persistente” do SARS-CoV-2, e que mantinha o agente infeccioso no seu organismo desde a ocasião em que foi infectado. No entanto, os investigadores da Universidade de Hong Kong afirmam agora que as sequências genéticas das estirpes do vírus contraídas pelo homem em abril e em agosto são “claramente diferentes”.

Esta descoberta poderá representar um revés para quem defende uma estratégia contra a atual pandemia sustentada na aquisição de uma presumível imunidade após a doença ser superada.